Durante o Carnaval, o Museu da Inconfidência estará aberto normalmente no sábado, no domingo e na Quarta-feira de Cinzas – dias 5, 6 e 9, das 12h às 18h, com venda de ingressos até às 17h30min. Na segunda e na terça-feira, dias 7 e 8, não haverá visitação.

O Museu da Inconfidência, por sua importância histórica e tradição no ato de servir à sociedade, costuma ser lembrado no meio acadêmico e receber homenagens. Desta vez, a instituição é tema de tese de mestrado na Universidade Estadual de Campinas – Unicamp. A dissertação “Das pedras às estrelas: o Museu-Escola do Museu da Inconfidência, Ouro Preto, década de 1980”, de Nara Rúbia de Carvalho Cunha, que será defendida na Faculdade de Educação, nesta segunda-feira, dia 14, às 14h.
Sob a orientação da Dra. Maria Carolina Bovério Galzerani, Nara aborda, em sua pesquisa, educação e patrimônio, preservação e aprendizado lúdico, entre outros aspectos relacionados à atividade do Setor Pedagógico. O projeto Museu-Escola trabalha com crianças da comunidade ouro-pretana e nasceu sob orientação da educadora Bete Salgado. Posteriormente, o mesmo modelo de ação educativa migrou trabalhos culturais de universidades, prefeituras e outros museus do país.
RECONHECIMENTO – Não é de hoje que as atividades do Setor Pedagógico do Museu da Inconfidência foram distinguidas por reconhecimento público. Em 2008, o Projeto Girassol, que busca estreitar as relações da instituição com a comunidade, foi premiado com menção especial na sétima edição do “Premio CAB Somos Patrimonio”, promovida pelo Convenio Andrés Bello, na Colômbia. Em 2001, a mesma iniciativa foi premiada pelo Ministério da Saúde, em Brasília, pela inclusão dos portadores de transtornos mentais na sociedade.

O olhar feminino no Cineclube

fevereiro 9, 2011

O Cineclube Museu da Inconfidência, patrocinado pela Caixa Econômica Federal, celebra o olhar feminino neste mês, exibindo dois filmes dirigidos por mulheres nos dias 11 e 18, às 19h. Tanto “Eu, você e todos nós”, de Miranda July, quanto “Estranhas Ligações”, de Delphine Gleize, lidam com o acaso do universo e sua força criativa sobre o destino.

Dia 11 (Sexta-feira) – 19 horas

Eu, você e todos nós

(Me and you and everyone we know. 2005. 90 min.

Direção: Miranda July. Classificação: 16 anos).

 

Uma solitária artista plástica, um vendedor de calçados, uma menina sem amigos, um rapaz com problemas sexuais. Estes e outros personagens se encontram pelo bairro e seus dramas criam uma trama inusitada em torno da dificuldade de amar. Filme vencedor da Câmera de Ouro do festival de Cannes.

Dia 18 (Sexta-feira) – 19 horas

Estranhas Ligações

(Carnage. 2002. 127 min. Drama.

Direção: Delphine Gleize. Classificação: 16 anos)

Um touro é morto em uma tourada. Sua carne, ossos e órgãos são distribuídos pela Europa a diferentes pessoas, que sofrerão consequências trágicas. A carne e o sangue são alguns dos elementos que compõem este filme impactante sobre as reviravoltas da vida. Rodado em quatro países, “Estranhas ligações” foi o grande destaque dos festivais de Cannes, Londres e Estocolmo.

 

Entrada Gratuita. Sessões comentadas.

Cineclube Museu da Inconfidência

Auditório – Anexo I

Rua Vereador Antônio Pereira, 33, centro, Ouro Preto (MG)

 

Última edição da Oficina do Inconfidência, de dezembro de 2009

A revista Oficina do Inconfidência, publicação anual do Museu da Inconfidência, acaba de ser reconhecida no meio acadêmico graças à certificação Qualis Capes. Trata-se de um indexador e avaliador científico que indica quais são os periódicos mais procurados pelos pesquisadores de uma determinada área do conhecimento. A decisão é tomada com obediência a um conjunto de procedimentos utilizados pela Capes para estratificação da qualidade da produção intelectual. A inclusão do Oficina do Inconfidência no Qualis consolida e promove o trabalho do Setor de Pesquisa do Museu da Inconfidência, sob a responsabilidade de Carmem Silvia Lemos, historiadora e chefe da Divisão Técnica.