Tumulo_dos_Vagalumes_-_cartaz

Titulo original: Horaru no haka
Direção: Isao Takahata. Ano: 1988.
País: Japão. Duração: 89 min..
Gênero: animação/drama

Sinopse:

Os dois irmãos, Setsuko e Seit, vivem no Japão durante a 2ª Guerra Mundial.
Após tornarem-se órfãos vão morar com parentes e descobrem
muito precocemente os horrores de um país destruído pela fome.
Um dos poucos filmes de animação classificado como “Obra Prima”
pela crítica internacional e apontado como um dos 100 melhores do cinema mundial.

Sessão comentada. Mais Informações no blog: www.cineclubemuseu.wordpress.com

Dia 30/10 Sexta-feira, 19:30
Anexo 1 (ao lado do Museu da Inconfidência)
Entrada Franca.

Foto_Rui MourãoO escritor e diretor do Museu da Inconfidência, Rui Mourão, será recebido como mais novo imortal, na próxima semana, pela Academia Mineira de Letras. A sessão solene de posse será realizada dia 29 de outubro, quinta-feira, às 20 horas, na sede da Academia, em Belo Horizonte.

Eleito em sucessão de Luís Carlos Portilho, o romancista e ensaísta será saudado pelo acadêmico e prefeito de Ouro Preto, Angelo Oswaldo de Araújo Santos.

Nascido em Bambuí (MG), Mourão lecionou Literatura Brasileira na Universidade de Brasília e na Tulene University, na University of Houston e na Standford University. Participou dos movimentos das revistas literárias Vocação e Tendência, tendo sido diretor desta última. Foi editor do Suplemento Literário de Minas Gerais. É diretor do Museu da Inconfidência, em Ouro Preto, desde 1974. A instituição é, inclusive, tema de algumas de suas obras.

Livros publicados: 

As raízes, novela, Prêmio Cidade de Belo Horizonte, 1956. 

Estruturas, ensaio sobre o romance de Graciliano, 1969, 1971 e 2003 

Curral dos crucificados, romance, Prêmio Cidade de Belo Horizonte, 1971. 

Cidade calabouço, romance, 1973 e 1978. 

Jardim pagão, romance, 1979. 

Monólogo do escorpião, romance, 1983. 

Museu da Inconfidência, ensaio, 1984, com a colaboração de Francisco Iglesias. Nova versão em 1995, com a colaboração de Dora M. S. Alcântara, Maria Margareth Monteiro, Carmem Sílvia Lemos, Suely Maria Perucci Esteves, Maria José Assunção da Cunha, Lucila Morais Santos, Régis Duprat, Yára Mattos. 

O alemão que descobriu a América, ensaio, 1990. 

Boca de Chafariz, romance, 1991, 1992 e 1993. Reconocimiento Especial Del Premio Pegaso de Literatura para Latinoamérica 1994, coordenado pelo Centro Regional para El Fomento Del Libro em América Latina y El Caribe, CERLALC, quando concorreu com 427 publicadas de autores do Continente. 

A nova realidade do Museu, ensaio, 1994. 

Servidão em família, romance, 1997. 

Invasões no Carrossel, 2001. Prêmio Ficção 2002 da Academia Brasileira de Letras, 2003.

Quando os Demônios Descem o Morro, romance, 2008.

Está aberto até o dia 30 de outubro o período de inscrições para a 2ª edição do Prêmio Mário Pedrosa – Museu, Memória e Mídia. A premiação é uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram e vai contemplar matérias jornalísticas relacionadas aos museus do Brasil, sobre o tema Museus e Turismo.

Serão escolhidos três trabalhos, que devem ter sido publicados em território nacional por veículos de mídia impressa, no período de 1º de janeiro a 30 de outubro de 2009. O 1º lugar receberá R$ 8 mil; 2ª lugar- R$ 5 mil e 3º lugar – R$ 3 mil.

Seleção

As matérias vão ser analisadas por uma comissão, formada por profissionais das áreas de museus e comunicação, que levará em consideração redação e estruturação; pesquisa e documentação; profundidade da abordagem, multiplicidade de fontes; enfoque e fidelidade ao tema; caráter inovador ao tema; e construção da narrativa jornalística.

O material contemplado será divulgado em publicação específica, pelo Ibram, vinculado exclusivamente ao Prêmio Mário Pedrosa – Museus, Memória e Mídia.

Museus e Turismo

Com o Prêmio Mário Pedrosa, o Ibram pretende incentivar os meios de comunicação da mídia impressa a publicar matérias jornalísticas sobre a estreita relação entre os museus o turismo, por reconhecer os museus como grandes centros de difusão cultural e meios de atração turística, que movimentam todos os setores econômicos da localidade e democratizam o acesso às informações culturais. Confira o edital no http://www.museus.gov.br/.

Mais informações no Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus – DDFEM / Ibram, no (61) 3414-6207 e (61) 3114-6143 ou no editais.ibram@iphan.gov.br.

 Fonte: Instituto Brasileiro de Museus

Na próxima sexta-feira, 16, o Cineclube Museu da Inconfidência exibe “Nove Rainhas”. A sessão, gratuita, será realizada às 19h30, no auditório do Anexo I, e contará com a presença de um explicador e coordenador de debates.

Resenhas e trailers sobre os filmes exibidos estão disponíveis no blog do Cineclube: http://cineclubemuseu.wordpress.com/. Para obter mais informações sobre a programação, acesse também o blog do Museu da Inconfidência, no endereço https://museudainconfidencia.wordpress.com/.

Nove Rainhas
Nueve Reinas
2000, Argentina, 114 min.
Direção: Fabian Bielinsky

Sinopse
Em Buenos Aires, dois golpistas, Marcos (Ricardo Darín) e Juan (Gaston Pauls) se conhecem por acaso numa certa madrugada e, de repente, tornam-se sócios numa negociação multimilionária envolvendo uma série falsificada de selos raríssimos, conhecidos como as “Nove Rainhas”. Um dos filmes latino-americanos mais aclamados de todos os tempos.

Sessão comentada. Entrada franca.

 Cineclube Museu da Inconfidência:

Rua Vereador Antônio Pereira, 33 – Centro

Ouro Preto – MG

Informações: (31) 3551-4977

O Museu da Inconfidência recebeu, na tarde da última quarta-feira, 7 de outubro, a visita do Presidente Honorário do Centro Internacional de Estudos para a Conservação e Restauração de Bens Culturais (ICCROM), Gael de Guichen.

Visita à reserva técnica

Engenheiro Químico e pesquisador, Guichen é hoje referência mundial no que tange a conservação e restauração do patrimônio cultural. De passagem por Ouro Preto para ministrar palestra do 3º Seminário Patrimônio Cultural: Conservação e Restauração no século XXI, iniciativa da Fundação de Arte de Ouro Preto / FAOP, o pesquisador francês conheceu a exposição permanente e as instalações da Reserva Técnica do Inconfidência, acompanhado pelo diretor do Museu, Rui Mourão.

ICCROM

É uma organização intergovernamental (OIG) criada em 1956, na Conferência-Geral da Unesco em Nova Deli. Sua missão é criar e promover condições efetivas da conservação do patrimônio cultural em todo o mundo. Sendo a única OIG a tratar de todos os tipos de patrimônio cultural – bens móveis e imóveis -, o ICCROM segue uma abordagem prática e técnica em a sua ação.

Gael de Guichen*

Natural da França, Gael de Guichen é considerado por muitos teóricos e profissionais como aquele que melhor definiu a visão gerencial que assumiu a conservação preventiva nos séculos XX e XXI.

 Na década de 90, preocupado com a pouca atenção dada pela imprensa às questões ligadas à conservação do patrimônio cultural, inaugurou em 1991 uma campanha de sensibilização da opinião pública internacional denominada “Salvar Media Art”. Esta campanha consistiu de cinco competições internacionais que originaram em: Imprensa (250 artigos publicados em grandes jornais americanos e europeus e revistas), televisão (documentários e noticiários programas), cinema (documentário e ficção funcionalidades), Visual Documentação (fotografias, gráficos ou imagens materiais) e Comercial informação (documentação e as informações produzidas por empresas que tenham projetos patrocinados pela conservação ou restauro). *Fonte: FAOP

outubro 14, 2009

Boletim Primavera dos Museus n2 - pag1

Boletim Primavera dos Museus n2 - pag 2