dezembro 23, 2008

cartao_de_natal_do_mi

Anúncios

A sétima edição do “Premio CAB Somos Patrimonio”, promovida pelo Convenio Andrés Bello, na Colômbia, premiou com menção especial o Projeto Girassol, desenvolvido pela Área Pedagógica do Museu da Inconfidência em parceria com o Serviço Municipal de Saúde Mental de Ouro Preto. A iniciativa constitui uma das várias ações adotadas pela instituição na tentativa de estreitar as relações entre o museu e a comunidade.

Mais de 230 experiências foram analisadas pelo júri em outubro, na cidade de Bogotá. O prêmio tem como objetivo oferecer a toda a América Latina a oportunidade de desempenhar um papel novo e protagonista no contexto da nova distribuição global de poderes. Dessa forma, contribui de forma estratégica para a valorização do conhecimento, da cultura e da criatividade como recursos inesgotáveis e renováveis, capazes de orientar políticas públicas e privadas.

De acordo com chefe do Setor Pedagógico do Inconfidência, Viviane Veloso, o reconhecimento internacional do projeto mostra que as ações estão sendo direcionadas de forma correta. “Temos novas propostas para o Girassol e o prêmio reforça que há fundamento para isso, que está realmente havendo uma valorização do sujeito. O usuário passa a reconhecer que tem direito à cultura, à expressão e à cidadania”, explica.

Segundo Lorene Ferreira, também da equipe pedagógica do museu, a notoriedade do projeto não só no Brasil, mas também no exterior, contribuiu para quebrar a estigma de loucura associada a pessoas com transtornos mentais. “Percebemos que ainda hoje há um certo preconceito e também exclusão. A nossa idéia é trabalhar a educação patrimonial e o cidadão como um todo, para que ele se reconheça como parte da sociedade”, afirma.

Para o diretor do Museu da Inconfidência, Rui Mourão, o destaque do projeto deve-se ao trabalho inovador realizado pela área educativa da instituição. “Nosso setor pedagógico é pioneiro na região e já é referência para a realização de experiências semelhantes em todo o país. Esta é a segunda vez em que esse setor recebe reconhecimento internacional por meio de seus programas”, afirma.

O Projeto

A parceria entre a Área Pedagógica do Museu da Inconfidência e o Serviço Municipal de Saúde Mental para execução do Projeto Girassol foi consolidada em 2001. O objetivo foi o de desenvolver uma iniciativa que apontasse caminhos para a inclusão dos portadores de transtornos mentais na sociedade, por meio de visitas a locais públicos, museus, galerias, teatros e oficinas de artistas.

O projeto trabalha com cerca de 15 usuários do Serviço Municipal de Saúde Mental de Ouro Preto (provenientes da zona rural e urbana) e conta com o apoio de um terapeuta ocupacional na avaliação dos participantes, além de atividades planejadas pelos especialistas em educação do Museu da Inconfidência. Dentro da proposta, é possível a esses usuários visitar e revisitar espaços públicos da cidade, bem com vivenciar a cidadania em um ato lúdico de redescobertas e descobertas.

“Trata-se de um projeto muito inovador, pois consegue concretizar a ressocialização e a reabilitação psicossocial. O trabalho em grupo permite que abordemos a questão do coletivo, contribuindo para que cada um forme sua própria identidade”, explica a terapeuta ocupacional do Serviço de Saúde Mental, Elaine Reis. Os resultados são facilmente percebidos. “Temos casos de pacientes crônicos que começaram a se relacionar de forma diferente com seus familiares, sendo capazes de reportar corretamente tudo o que vivenciaram no projeto”, afirma.

Esta não é a primeira vez em que o Projeto Girassol recebe o reconhecimento da sociedade. Em 2001, a premiação pelo Ministério da Saúde, em Brasília, ratificou nacionalmente a importância da iniciativa.